Transmissão de valores evangélicos aos jovens, exortação de Santa Maria Eugênia

Canonizada este domingo da Santíssima Trindade

| 369 visitas

CIDADE DO VATICANO, domingo, 3 de junho de 2007 (ZENIT.org).- «Que o exemplo de Santa Maria Eugênia inspire os homens e as mulheres de hoje a transmitir aos jovens os valores que os ajudem a converter-se em adultos fortes e testemunhas alegres da Ressurreição»: é o desejo que Bento XVI expressou este domingo ao inscrever no catálogo dos santos a religiosa francesa.



Maria Eugênia de Jesus (Anne-Eugènie Milleret de Brou) (1817-1898) não recebeu formação religiosa, mas foi educada no sentido do dever, da responsabilidade e da retidão, segundo relatou -- antes do rito de canonização - o prefeito da Congregação vaticana para as Causas dos Santos, o cardeal José Saraiva Martins.

Quando o desastre econômico caiu sobre sua família, os pais se separaram, e Ana-Eugênia seguiu com sua mãe para Paris, mas em pouco tempo esta morreu. Tinha 15 anos e foi confiada por seu pai a uma família rica e mundana.

Nesta situação -- apontou o purpurado - à luz da fé começou a abrir-se caminho em sua vida de jovem, que se converteu radicalmente ao Evangelho depois de ter seguido a pregação do padre Lacordaire.

Junto ao padre Combalot fundou a Congregação das Irmãs da Assunção da Beata Virgem Maria, com o objetivo de transformar a sociedade através da evangelização das inteligências e a harmonização entre fé e cultura.

O Instituto se difundiu rapidamente sob a guia da fundadora. Paris foi a cidade na qual faleceu. Paulo VI a beatificou em 1975.

Durante sua vida a nova santa havia percebido notavelmente -- recordou o Papa, após canonizá-la -- a importância de transmitir às jovens gerações uma notável formação intelectual, moral e espiritual, que fizera delas adultos capazes de fazer-se cargo de suas famílias, sabendo aportar sua contribuição à Igreja e à sociedade.

«Ao longo de toda sua vida encontrou a fortaleza para sua missão em uma vida de oração, associando ininterruptamente contemplação e ação», sublinhou Bento XVI.

Atualmente as religiosas da Assunção estão presentes em 34 países: 8 na Europa, 5 na Ásia, 10 na América e 11 na África. AS religiosas, 1250, formam 170 comunidades através do mundo.

O ramo leigo -- «Assunção Juntos» --, formado por Amigos da Assunção e Comunidades ou Fraternidades da Assunção, é numeroso: reúne milhares de Amigos e algumas centenas de Leigos comprometidos segundo o Caminho da Vida.

A eles se dirigiu especialmente o Papa, ao finalizar a Eucaristia, quando dirigiu suas saudações em vários idiomas -- entre eles aos muitos peregrinos de língua francesa -- antes de rezar o Ângelus.

«Saúdo cordialmente os peregrinos da Espanha e América Latina, especialmente os numerosos fiéis do México e membros do grupo “Assunção Juntos”, que participaram da canonização da Madre Maria Eugênia de Jesus», disse em espanhol entre aplausos dos peregrinos.

«Que o exemplo da nova Santa, Fundadora das Religiosas da Assunção, ajude-vos a centrar vossa vida espiritual em Cristo e no mistério da Encarnação, e vos impulsione a um decidido e valente compromisso apostólico, transmitindo os valores evangélicos à cultura atual, particularmente através da educação dos mais jovens», exortou.

No ofertório, durante a solene Eucaristia, participou Risa, a menina filipina curada -- de uma má formação cerebral extremamente grave -- por intercessão da nova santa, milagre que abriu as portas para a canonização.