Um bom cristão não se lamenta

Homilia do Papa Francisco na missa desta manhã na capela da Casa Santa Marta

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) Redacao | 899 visitas

"Um bom cristão não se lamenta, mas enfrenta a dor com alegria em Cristo, mesmo no meio de tribulações". Este foi o tema principal da homilia do Papa Francisco na missa celebrada nesta manhã na capela da Casa Santa Marta, conforme divulgado pela Rádio Vaticana.

A missa foi concelebrada com os cardeais Ângelo Commastri e Jorge Mejía, na presença de outro grupo de trabalhadores da Fabrica de São Pedro.

O Papa Francisco refletindo a primeira leitura de hoje (At16,22-34) destacou a alegria de Paulo e Sila, chamados a enfrentar a prisão e persecuções para transmitir o Evangelho. Estavam alegres – disse – porque seguiam Cristo no caminho da sua Paixão.

A via da paciência “é o caminho que Jesus ensina aos cristãos”. Espírito de paciência “não quer dizer tristeza, não!” - afirmou o Papa - “quer dizer suportar sobre os ombros o peso das dificuldades, o peso das contradições, das tribulações”.

A palavra Hypomoné, explicou Francisco, exprime o conceito de “suportar a vida de todos os dias: as contradições, tribulações”, como “Jesus suportou-as com paciência”. Isto é “um processo de maturidade cristã, através do caminho da paciência”, que não se faz “de uma dia para outro, mas durante toda a vida”.

Muitos mártires sentiam-se felizes, como por exemplo os mártires de Nagazaki que se ajudavam mutuamente, “esperando o momento da morte”. Esta atitude do suportar – acrescentou – é a atitude normal do cristão, mas não é uma atitude masoquista. Antes pelo contrário, é uma atitude que os põe “no caminho de Jesus”.

As dificuldades são, muitas vezes, fonte de tentações. Por exemplo, a lamentação: “um cristão que se lamenta em continuação deixa de ser um bom cristão: é o senhor ou a senhora das lamentações, não é?”, prosseguiu Francisco.

A reação oposta: “o silêncio da suportação” é virtuosa. “Não é um silêncio triste, por vezes muito doloroso, mas não é triste” (...) “Este caminho da suportação permite-nos aprofundar a paz cristã, torna-nos fortes em Jesus” - explicou papa Francisco.

O Papa concluiu recordando que o Senhor nos convida a uma “renovada juventude pascal no caminho do amor, da paciência, do suportar as tribulações e de nos suportar uns aos outros. E devemos fazê-lo com caridade e amor, com a renovada juventude pascal do espírito”.