Um caminho espiritual do Brasil para os Estados Unidos

Nove diáconos foram ordenados padres em Nashville e entre eles há dois brasileiros

Fortaleza, (Zenit.org) Maria Emilia Marega Pacheco | 571 visitas

Com o tradicional rito da imposição das mãos, a ordenação sacerdotal de nove diáconos neste sábado, 26 de julho, entrou para a história da diocese de Nashville, nos Estados Unidos. Conforme notícia publicada no site da diocese, é o maior número de diáconos ordenados padres em uma única missa na história de Nashville. Antes, quando a diocese abrangia todo o estado do Tennessee, em 1942 e 1970, mais de nove foram ordenados, mas em diferentes locais. 

"Isso reflete o fato de que a vida de fé como a conhecemos e vivemos na igreja católica é muito apreciada e muito desejada pelo povo", disse Dom Choby, Bispo em Nashville. "O compromisso de fé refletido nas vidas destes nove homens é um reflexo do mesmo compromisso que encontramos na comunidade." 

Entre os nove ordenados estão os brasileiros Christiano Nunes da Silva e Gervan Menezes.

Gervan Menezes é natural de Fortaleza e quando ainda não passava pela cabeça ser padre, estudou Turismo na Unifor. Depois, formou-se em Filosofia na Faculdade Católica de Fortaleza e foi missionário durante alguns anos em diversas cidades do Brasil.

Em 1996 viveu em Cookeville, Tennessee, como estudante de intercâmbio. A família americana se tornou uma segunda família para ele. Durante uma visita, Gervan encontrou-se com o bispo David Choby. "Eu estava começando a entender o caminho que Deus estava me conduzindo", disse.

Após alguns processos, Menezes foi aceito como seminarista na diocese de Nashville e mudou-se para os Estados Unidos, onde concluiu seus estudos em Teologia pela Oblate School of Theology em San Antonio, no Texas.

Enquanto alguns seminaristas se ajustam à cultura local, a fé deles e a fé daqueles que servem, transcende as diferenças culturais. "Pessoas de todos os lugares estão juntas porque somos católicos", disse o diácono Gervan ao site da diocese.

Padre Gervan Menezes celebrou sua primeira missa neste domingo, 27 de julho, na Igreja São Tomás de Aquino, em Cookeville. Ele foi designado residente na Catedral da Encarnação e vai servir como capelão e professor na Ryan High School.

O diácono Christiano Nunes da Silva, também natural de Fortaleza, percebeu o chamado ao sacerdócio quando fez sua primeira comunhão, mas deixou o pensamento de lado por alguns anos. Ele chegou a namorar, mas ele e sua namorada “perceberam que não foram feitos um para o outro", disse, reconhecendo que seu chamado para a vida religiosa era mais forte do que o chamado para o matrimonio e à vida familiar.

Christiano entrou para uma ordem religiosa em 1994 e logo foi enviado como missionário para a Jamaica, onde permaneceu por mais de dez anos. O diácono completou a sua formação em Teologia e Filosofia na Pontifícia Universidade São Tomás de Aquino, em Roma.

Durante um trabalho de tradução na cidade de Fortaleza, Christiano encontrou o diácono Gervan, que o encorajou a visitar o Tennessee. Após alguns discernimentos, seguindo o conselho de seu diretor espiritual para "passar pela porta que estava aberta", ele começou a pensar seriamente em ir para os Estados Unidos.

Christiano disse – em entrevista para o site da Diocese - que a principal preocupação de Dom Choby era se ele poderia ajustar-se à cultura e ser feliz. "Não é difícil para mim viver com pessoas de diferentes culturas", respondeu, destacando que em sua ordem religiosa havia padres e irmãos de cinco países diferentes. Com um talento especial para a aprendizagem de línguas, Christiano fala Português, Inglês, Espanhol e Italiano.

Christiano Nunes da Silva foi designado vigário da Igreja da Imaculada Conceição, em Clarksville, onde celebrou sua primeira Missa no sábado, 26 de julho.

A variedade de origens e experiências dos novos sacerdotes é "algo muito positivo", disse Dom Choby. "Isso é muito importante neste momento histórico da diocese de Nashville." Nas últimas décadas, a diocese tem visto um afluxo de católicos de todo o mundo, incluindo a América do Sul, Vietnã, Coréia, Filipinas, Egito, alguns países da África, Haiti, entre outros. "A diversidade é uma força, uma expressão da riqueza da vida da Igreja", disse o Bispo. "Essa diversidade reflete concretamente a catolicidade da Igreja."

Além disso, em conversa com ZENIT, Gervan e Christiano comentaram que, apesar da maioria da população em Nashville ser protestante, as pessoas admiram muito o Papa Francisco e dizem que ele é um Papa para todos.