Um dos maiores projetos de construção da Igreja Brasileira

Entrevista com Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte

Belo Horizonte, (Zenit.org) Thácio Siqueira | 1817 visitas

Um dos maiores projetos arquitetônicos da Igreja Brasileira, a Catedral de Cristo Rei em Belo Horizonte, já está em andamento.

Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, concedeu a ZENIT uma entrevista exclusiva para explicar-nos o projeto.

Publicamos na íntegra a primeira parte da entrevista. A segunda parte pode ser lida clicando aqui.

***

ZENIT: O que foi que motivou a retomada desse grande projeto que nasceu há 90 anos?

DOM WALMOR: A tarefa de construir a Catedral Cristo Rei é resposta a uma expectativa cultivada  há quase cem anos. Idealizada pelo primeiro arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Antônio dos Santos Cabral, a Catedral começou a ser edificada no alto da Avenida Afonso Pena. Porém, as muitas  dificuldades da época levaram ao adiamento desse projeto. Em razão do sentido rico do que é uma catedral, do crescimento de Belo Horizonte e da região metropolitana, retomamos o projeto, que trará muitos benefícios para a sociedade. A Catedral Cristo Rei será um grande centro de espiritualidade, com força de congregação de pessoas, de irradiação de ideias e de princípios basilares para o sustento da vida cidadã.

Além dessas riquezas, a Catedral garantirá uma contribuição, em programas  dedicados ao serviço social, ao cuidado com os pobres e, também, no âmbito da arte, da cultura, da educação. Sobretudo, será uma referência, não somente no contexto da Arquidiocese de Belo Horizonte, mas de toda Minas Gerais, na tarefa missionária de se trabalhar o projeto da Nova Evangelização. Como sublinha o Papa Bento XVI, na atualidade, a fé é um dom a redescobrir, cultivar e testemunhar. Tenho certeza que a Catedral será instrumento para essa missão urgente de qualificar, fortalecer  ampliar e oferecer a todos uma redescoberta da fé.

ZENIT: Quais os principais desafios a serem vencidos até a conclusão da Catedral?

DOM WALMOR: A significação que a Catedral Cristo Rei representa, seu benefício, tamanho e complexidade, aponta, naturalmente, para um bom caminho a percorrer e desafios a superar. A cada dia, damos um novo passo na captação de recursos, nos licenciamentos e estudos de metodologias para a construção. Mais importante: a cada dia, fazemos novo investimento na participação de todos.

O trabalho em prol da Catedral Cristo Rei envolve muitas frentes, como as curadorias de Espiritualidade, Comunicação e Marketing, Captação e Gestão de Recursos, Acompanhamento e Execução dos Projetos Estruturais, Arquitetônicos e Complementares. Também envolve a permanente abordagem de contribuintes, com destaque para o trabalho da Campanha Faço Parte, que reúne todos aqueles que desejam apresentar sua oferta. A Campanha está crescendo em capilaridade, cada vez mais presente nas paróquias e comunidades.

ZENIT: O que vai significar a Catedral Cristo Rei para Minas Gerais?

DOM WALMOR: A fé e a religiosidade estão nas bases da cultura brasileira e, de forma muito especial, naquilo que entendemos por mineiridade. Gosto de citar o saudoso dom Luciano Mendes de Almeida, que considerava Minas um tesouro no coração católico do Brasil. É impossível pensar em Minas Gerais sem a tradição cristã católica.

Nessa perspectiva, a Catedral Cristo Rei é um verdadeiro presente para o Estado, um monumento à fé de todos os mineiros. A Igreja Católica, em Minas Gerais, com suas dioceses, paróquias, comunidades e instituições educacionais, culturais, de saúde e tantas outras, prossegue perseverante, nos quatro cantos desse imenso Estado. Cada igreja, pequena ou grande, erguida na imensidão desse território, é a Igreja Católica que irradia fé e amor para fecundar a fraternidade, a justiça e a solidariedade. A construção da Catedral Cristo Rei é a possibilidade de um monumento à genuinidade dessa fé, professada e transformada em cultura.

Contatos: (31) 3209-3559 ou acesse www.catedralcristoreibh.com.br

DOAÇÕES EM PROL DA CATEDRAL:

MITRA ARQUIDIOCESANA DE BELO HORIZONTE
- Banco Bradesco (237)
Agência: 2485-6
Conta Corrente: 33.777-3
Nominal: Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte

- Banco Itaú (341)
Agência: 1403
Conta Corrente: 97.888-3
Nominal: Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte

- Banco Santander (033)
Agência: 3476
Conta Corrente: 13003705-7
Nominal: Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte