Uma ave-maria na Praça de São Pedro pela paz na Terra Santa

Audiência na Praça de São Pedro: Francisco reflete sobre os três propósitos da sua peregrinação

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) Rocio Lancho García | 386 visitas

Passaram-se menos de 48 horas desde que o Santo Padre retornou a Roma após a intensa peregrinação à Terra Santa e parece que foram suficientes para que Francisco retomasse as suas atividades com total normalidade.

O papa chegou à Praça de São Pedro na manhã de hoje a bordo do papamóvel descoberto e fez o tradicional trajeto entre os fiéis, saudando e abençoando a todos, especialmente as crianças que as famílias lhe apresentavam. A praça estava repleta de peregrinos de todas as regiões do mundo, que, com grande entusiasmo, gritavam vivas à medida que o pontífice ia passando.

Fazendo uma pausa na série de catequeses sobre os dons do Espírito Santo, o papa Francisco propôs hoje uma reflexão sobre a sua recente viagem a Amã, Belém e Jerusalém.

No resumo, o Santo Padre disse, falando em espanhol:

"Queridos irmãos e irmãs, como sabem, eu fui como peregrino à Terra Santa. Dou graças a Deus e a todos os que tornaram isto possível. Esta peregrinação tinha três propósitos:

O primeiro, comemorar o encontro do papa Paulo VI e do patriarca Atenágoras, há 50 anos, um gesto profético no caminho árduo, mas esperançador, rumo à unidade dos cristãos. Com esse motivo, junto com o atual patriarca de Constantinopla, Sua Santidade Bartolomeu, rezamos pedindo ao Bom Pastor a força necessária para prosseguir com entusiasmo em direção à plena comunhão.

O segundo propósito foi animar o processo de paz no Oriente Médio, exortando todos a serem artesãos da paz e agradecendo às autoridades pelos esforços em favor dos refugiados e pelo compromisso de apaziguar os conflitos. Além disso, convidei os presidentes de Israel e da Palestina a virem ao Vaticano, para rezarmos juntos pela paz.

O terceiro propósito foi confirmar na fé as comunidades cristãs, que sofrem tanto, e expressar a elas a gratidão da Igreja pela sua valente presença no Oriente Médio e pelo seu impagável testemunho de esperança e de caridade".

A seguir, o papa saudou cordialmente os peregrinos latino-americanos. “Convido todos vocês a pedirem a nosso Senhor pelos nossos irmãos da Terra Santa, pela paz no Oriente Médio e pela unidade dos cristãos. Muito obrigado".

Ao terminar as saudações aos fiéis dos diversos países, o papa dedicou um pensamento especial "aos jovens, aos doentes e aos recém-casados". Francisco recordou que estamos prestes a encerrar o mês mariano e pediu que "a Mãe de Deus, queridos jovens, seja o seu refúgio nos momentos mais difíceis; que ela sustente vocês, queridos enfermos, na hora de enfrentar com valentia a sua cruz cotidiana; e seja a sua referência, queridos recém-casados, para que a sua família seja um lar de oração e de recíproca compreensão".