Unidade dos Cristãos: Dom de Deus, não uma conquista própria

Bento XVI recebe uma delegação ecumênica da Finlândia

| 1197 visitas

CIDADE DO VATICANO, quinta-feira, 19 de janeiro de 2012(ZENIT.org)- O Papa Bento XVI recebeu hoje uma Delegação Ecumênica da Igreja Luterana da Finlândia; uma vez ao ano é realizada uma peregrinação ecumênica a Roma, pela celebração da Festa de Santo Henrique, padroeiro do país.

***

Bento XVI,  ao acolher os Bispos da Finlândia, recordou a celebração de Santo Henrique e expressou gratidão pela “ação do Espírito Santo, informando e transformando a vida daqueles que nos deixam um modelo exemplar de fidelidade a Cristo e ao Evangelho”.

A visita anual de uma delegação ecumênica prova que a comunhão entre os Cristãos cresce; “é meu desejo que esta comunhão continue crescendo, produzindo ricos frutos entre os Católicos, Luteranos e todos os outros Cristãos em vossa pátria amada”, afirmou o Pontífice.

O Papa  expressou a necessidade de um progresso nos assuntos pelos quais os Cristãos se encontram divididos, e recordou que o “aprofundamento da amizade e o testemunho comun de Jesus Cristo” para o mundo de hoje que “ anseia em ouvir a mensagem de salvação”, deve acelerar este processo.

Sobre as recentes divergencias éticas entre os Cristãos, Bento XVI falou da necessidade de se chegar a um acordo profundo no que diz respeito a antropologia, “ que poderá ajudar a sociedade e os políticos a tomarem decisões sábias e justas nas importantes questões sobre a vida humana, a família e a sexualidade”.

Citando a liturgia de hoje, que fala da paciência dos que creem como Abraão (Heb 6,15), Bento XVI  falou da espera confiante pela unidade dos Cristãos “não em um espírito de impotência ou passividade, mas com profunda confiança de que a unidade entre todos os Cristãos em uma  Igreja, é verdadeiramente um dom de Deus e não uma conquista própria.”

“Agradeçamos a Deus por tudo o que Ele nos concedeu até agora e rezemos para que Ele possa  nos encher com o Espírito da verdade a nos guiar sempre mais para o amor  e a unidade. Sobre vós e todos os seus concidadãos, invoco abundantes bençãos de Deus”, concluiu o Santo Padre.

Maria Emília Marega