Uruguai: a Igreja expressa a sua preocupação por algumas condições laborais

Saudação dos bispos no Dia dos Trabalhadores

| 723 visitas

MONTEVIDÉU, sexta-feira, 20 de abril de 2012 (ZENIT.org) - Os bispos do Uruguai, por ocasião do Dia dos Trabalhadores, que se celebra no próximo dia 1 de maio, dirigiram uma saudação aos trabalhadores do país.

Em primeiro lugar, os bispos cumprimentaram "os trabalhadores do campo e da cidade que, com sua fadiga diária e responsável, proporcionam um serviço indispensável à sociedade."

"O trabalho de cada dia se desenvolve em todas as áreas da vida social: fábricas, escritórios, casas, campos e salas de aula; na investigação, na comunicação e nos diversos serviços que se complementam entre si", acrescentam.

Os prelados valorizam “a função que cumprem os sindicatos e associações procurando dignificar o trabalho" e os incentiva “a continuar colaborando com o resto dos protagonistas sociais, para fomentar as condições de uma sociedade equitativa e solidária".

Dessa forma, expressam a sua preocupação por "algumas condições de trabalho, particularmente os largos horários que afetam a vida familiar. É importante recuperar o equilíbrio do descanso semanal - especialmente no Domingo - mesmo nos ritmos da sociedade de hoje, seguindo a milenária tradição bíblica".

Olhando para os novos empreendimentos no país, julgam que "deve ser prioridade do governo, dos legisladores e das populações envolvidas, reforçar o acompanhamento e supervisão sobre os grandes projetos de investimento do agronegócio e da mineração, pensando no cuidado dos nossos recursos naturais e nas relações laborais que se estabelecem com os trabalhadores. Só uma autêntica "ecologia humana" permitirá um desenvolvimento sustentável. "

E concluem elevando sua oração "para que as fadigas de cada dia alcancem a quota de realização, alegria e solidariedade para cada um e para as suas famílias".