Vai Francisco e reconstrói a minha Igreja, que está em ruínas.

"Tive a graça de conhecê-lo pessoalmente em Buenos Aires nos anos que lá estive em missão"

Roma, (Zenit.org) Pe. Deomar de Guedes, L.C. | 1414 visitas

Esta frase, dita por Cristo na cruz do crucifixo da capelinha de São Damião e escutada por São Francisco de Assis, foi o inicio de todo o carisma franciscano na Igreja, podemos dizer que é também o programa de governo do novo Papa Francisco. Ele esclareceu aos cardeais que tomava seu nome do “pobre de Assis” e podemos imaginar que também toma a inspiração do grande santo para reformar a Igreja num período de crise. 

O Papa Bento XVI renunciou alegando falta de forças e saúde para enfrentar os graves problemas do mundo e da Igreja. Neste gesto ele já dava a entender que a Igreja necessitava um líder com energia para enfrentar estes grandes desafios.

A escolha do Papa Francisco mostra que o Espirito Santo atua sempre na Igreja e nos trouxe um Papa disposto a encarar com valentia este momento histórico do mundo e da Igreja. 

Tive a graça de conhecê-lo pessoalmente em Buenos Aires nos anos que lá estive em missão. O cardeal Bergoglio sempre se caracterizou pela sua firmeza no governo e pela preocupação constante de levar a Igreja a ser mais coerente com o evangelho a partir de seu próprio exemplo, ele mesmo vivendo seu princípios em sua própria vida.

Um homem simples que usava o transporte publico da cidade para seus compromissos, várias vezes o encontrei no Metro de Buenos Aires (lá dizem Subte) ou caminhando pelas ruas daquela bela cidade. Procurava governar a Arquidiocese nesta linha pedindo aos sacerdotes e fieis coerência com o evangelho em suas vidas. Preocupado com os pobres e desvalidos ia pessoalmente visita-los em suas casas nas favelas (lá dizem “Villas”) e hospitais de Buenos Aires.

Foi uma emoção escutar seu nome na Praça de São Pedro na última quarta-feira pois imediatamente me vieram a cabeça todos os problemas atuais da Igreja e como ele os enfrentou em Buenos Aires, o homem certo no momento certo.

Como bom jesuíta certamente atuará com força e inteligência para resolver a crise atual da Igreja e nós todos devemos rezar e colaborar com ele neste esforço. 

O Papa Francisco em seus primeiros gestos já demostrou o caminho que quer tomar, simplicidade, humildade, volta ao evangelho, esperemos que ele consiga levar adiante este projeto.

Vamos apoia-lo com nossa oração e nosso trabalho pela Igreja!