Vamos em busca das 99 ovelhas perdidas

Na abertura do Congresso da Diocese de Roma, o Papa Francisco convida a não ceder à "deusa lamentação"

Roma, (Zenit.org) Sergio Mora | 764 visitas

O Papa Francesco abriu hoje o Congresso da Diocese de Roma sobre o tema Eu não tenho vergonha do evangelho. O evento inaugurado na Sala Paulo VI, no Vaticano, continuará terça-feira na Catedral de São João de Latrão e terminará quarta-feira nas diversas paróquias da diocese.

A Sala Paulo VI, que normalmente hospeda a Audiência de quarta-feira, de repente, revelou-se demasiado pequena para a quantidade de ouvintes. Participaram do encontro pelo menos quinze mil pessoas.

Francisco recordou que "alguns cristãos parecem devotos da deusa lamentação" e sublinhou que "o mundo é mundo, o mesmo de cinco séculos" e que é necessário "dar um testemunho forte e ir em frente", mas também "suportar as coisas que não podem mudar". O Santo Padre convidou "com coragem e paciência a sairmos de nós mesmos e ir ao encontro da comunidade para convidar as pessoas”.

E acrescentou: "Seja em todos os lugares portadores da palavra de vida, em seus bairros, onde as pessoas estiverem", e recordou a figura do Bom Pastor, que deixa as noventa e nove ovelhas para procurar a perdida.

"Queridos irmãos, temos uma e noventa e nove estão desaparecidas, vamos buscá-las", peçamos  "a graça de sair para anunciar o Evangelho", porque "é mais fácil ficar em casa com uma ovelha, escová-la, acariciá-la".  Então, exclamou: "Mas o Senhor nos quer, nós sacerdotes, e também vocês, cristãos, pastores, e não ‘escovadores’ de ovelhas ...".

O Papa concluiu dizendo que "Deus nos dá esta graça gratuitamente, e nós gratuitamente devemos dar".

Seguiu-se um momento de reflexão, que começou com algumas músicas interpretadas pelo coral e orquestra da diocese de Roma. Amanhã falará o Vigário do Papa para a Diocese de Roma, Cardeal Agostino Vallini e o Bispo de Novara, Franco Brambilla.

Em sua apresentação, o cardeal Vallini explicou que "optou-se por abrir os três dias de reflexão na Sala Paulo VI  para permitir uma maior participação dos agentes pastorais e dos fiéis".

Vallini acrescentou que “teremos a alegria de ouvir, pela primeira vez, a reflexão do Papa Francisco que, após a sua tomada de posse da Basílica de São João em Latrão, no último dia 7 de abril, se encontrará novamente como Bispo de Roma com a comunidade eclesial local”.