Vandalismo anticristão

Comunicado das Escolas Católicas de Israel

Nazaré, (Zenit.org) | 385 visitas

Nesta segunda-feira, 05 de maio, o Patriarcado Latino de Jerusalém publicou a tradução do comunicado redigido em Árabe, pelo Secretário-Geral das Escolas Católicas em Israel, depois dos actos de vandalismo e das ameaças que atingiram a população cristã do país. Eis o texto na íntegra:

Queridos directores, professores, funcionários e estudantes,

No decorrer de uma reunião realizada hoje, 30 de Abril de 2014, a Administração do Secretariado Geral denunciou veementemente os actos de violência, lembrando, nomeadamente, os factos que se seguem.

Que os actos recentemente cometidos pelos fundamentalistas contra as nossas igrejas, os nossos lugares santos nos deixam profundamente consternados e nos fazem questionar – mas que educação receberam estes fundamentalistas?

Entre outros actos, lembramo-nos do que teve lugar na Abadia de Latroun, depois no Mosteiro de Deir Rafat e, agora, os que tiveram como alvo as igrejas de Tabgha e de Bassa, sem esquecer a carta de intimidação enviada a S.E. o Bispo Boulos Marcuzzo, ameaçando cada cristão, cada homem de uma consciência viva.

Em resposta a tudo isto e sempre dentro do espírito de caridade que incutimos nas nossas escolas, afirmamos que não temos medo, pois Deus está connosco. Não temos medo de ninguém, no entanto temos medo por cada um. E levamos a sério esta ameaça porque tememos pelos nossos filhos e é por esta razão que nós nos dirigimos aos responsáveis civis para que sejam tomadas as medidas necessárias.

Fazemos também saber que o primeiro tempo lectivo do dia 5 de Maio, (data anunciada na carta de ameaças), será consagrado a um curso de educação e sensibilização para os nossos alunos. Os professores poderão discutir com os alunos estes últimos acontecimentos e como gerir a situação com bom senso.

Pedimos assim a cada director de escola que envie uma carta queixa ao comissariado de polícia da zona da sua escola, para que assegure a protecção dos nossos queridos alunos.

Afirmamos também que os nossos símbolos religiosos continuarão a ser vistos nas nossas regiões e na nossa pátria, e confiantes em Deus repetimos:

“Não temo nenhum mal, pois Tu estás comigo”

Juntamos assim a nossa voz à dos Ordinários Católicos da Terra Santa que publicaram um comunicado.

Com as nossas melhores saudações, amor e respeito.

P. Abdelmassih Fahim, OFM

Secretário-geral das escolas Católicas em Israel.