Vaticano: a comissão que preparou as reformas econômicas termina o seu trabalho

A COSEA foi criada pelo Santo Padre em julho de 2013 para estudar questões organizativas e econômicas da Santa Sé, a fim de preparar reformas institucionais

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) Rocio Lancho García | 417 visitas

A Comissão de Organização Econômica e Administrativa da Santa Sé encerrou os seus trabalhos. A confirmação da notícia foi feita na manhã de hoje pelo padre Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano.

Também conhecida como COSEA, a comissão se reuniu ontem pela última vez, embora, como Lombardi ressaltou, ainda deva enviar os seus arquivos ao Secretariado de Economia.

Todos os membros da comissão receberam uma carta de agradecimento do Santo Padre pelo trabalho e serviço realizado gratuitamente.

A COSEA tinha sido instituída pelo papa Francisco mediante uma carta manuscrita de 18 de julho de 2013, que explicava que a comissão reuniria informações, informaria o Santo Padre e cooperaria com o Conselho de Cardeais no estudo das questões organizativas e econômicas da Santa Sé, a fim de preparar reformas nas instituições do Vaticano voltadas a simplificar e racionalizar os organismos existentes e programar mais adequadamente as atividades econômicas de todas as administrações vaticanas.

A comissão foi formada por membros leigos, especialistas em matérias jurídicas, econômicas, financeiras e organizativas, que já tinham trabalhado como consultores ou auditores de instituições econômicas vaticanas ou eclesiásticas. O único eclesiástico na comissão era o secretário, dom Lucio Ángel Vallejo Balda. Os oito membros da equipe eram Joseph F.X. Zahra, de Malta, como presidente; Jean-Baptiste de Franssu, da França; Enrique Llano, da Espanha; Jochen Messemer, da Alemanha; Francesca Immacolata Chaouqui, da Itália; Jean Videlain-Sevestre, da França, e George Yeo, de Cingapura.

Em fevereiro deste ano, a comissão se reuniu com o chamado C8, o Conselho de Cardeais que assessora o Santo Padre na reforma da Cúria e o ajuda no governo da Igreja.

Igualmente, durante a reunião do Conselho de Cardeais em abril último, foi apresentado o informe da comissão pelo professor Joseph Zahra, responsável por receber os relatórios realizados por diversas consultorias, como a KPMG e a Mc&Kinsey. Zahra está apresentando os resultados do trabalho ao Santo Padre.