Vaticano: avançam os preparativos para a edição do Pátio dos Gentios em Buenos Aires

De 26 a 29 de novembro, debates sobre Borges, transcendência, religiosidade, gnosticismo, ética cidadã e outros temas agitam a capital argentina

Buenos Aires, (Zenit.org) Redacao | 401 visitas

Prosseguem os preparativos para o Pátio dos Gentios, cuja próxima edição se realizará de 26 a 29 de novembro deste ano nas cidades argentinas de Buenos Aires e Córdoba. Para informar sobre o evento, reuniram-se em Roma nesta sexta-feira, 27, o cardeal Gianfranco Ravasi, presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, o presidente do Fórum Ecumênico Social, padre Francesco Ballarini, o titular do Conselho Consultivo, Gonzalo Verdomar Weiss, e Carlos Díaz Vega, integrante da equipe de colaboradores do Pontifício Conselho. As informações são do diretor executivo do Fórum, Fernando Flores Maio.

O Pátio dos Gentios é um programa de diálogo cultural e inter-religioso iniciado por Bento XVI e ampliado pelo atual papa Francisco. A iniciativa, que já se concretizou em várias cidades da Europa e da América, chega desta vez à Argentina.

Depois de uma reunião organizada pelo Fórum Ecumênico Social na Universidade de Bolonha sobre “A economia do bem comum”, em maio de 2013, o professor Stefano Zamagni, assessor do Vaticano, sugeriu que a Argentina fosse a sede desta próxima edição. Decidiu-se então organizar para novembro de 2014 uma série de debates, acompanhados por espetáculos de música, dança e teatro, além de exposições.

O fórum dará continuidade, assim, ao projeto “Diálogo Intercultural e Responsabilidade Social”, que existe há mais de uma década e conta com a participação de intelectuais e artistas renomados da Argentina e do exterior, diretores de empresas e ONGs, religiosos de várias confissões, políticos e profissionais diversos.

O cardeal Ravasi manifestou particular interesse pela figura do escritor argentino Jorge Luis Borges e convidou Maria Kodama, presidente da Fundação Internacional Jorge Luis Borges, a visitar o papa Francisco e entregar a ele pessoalmente a obra completa do autor. Estiveram na audiência com o papa alguns representantes de empresas que tinham participado do encontro no Pontifício Conselho para a Cultura, entre eles Gonzalo Verdomar Weiss (BBVA francês) e Luis Bameule (Agritur San Luis).

Em abril passado, foram anunciados publicamente os eventos na Argentina durante uma reunião no Ministério de Relações Exteriores do país. Para a realização do Pátio dos Gentios no país platino, ofereceram sua colaboração o arcebispo de Buenos Aires, cardeal Mario Poli, o núncio apostólico dom Emil Paul Tscherrig, o reitor da Universidade Católica Argentina (UCA), pe. Víctor Fernández, o reitor da Universidade Católica de Córdoba (UCCOR), pe. Alfonso J. Gómez, o secretário de Culto do Ministério das Relações Exteriores, Guillermo Oliveri, o ministro de Cultura da cidade de Buenos Aires, Hernán Lombardi, e o reitor da Universidade de Buenos Aires, Alberto Barbieri, entre outros.

O evento deverá acontecer em salas das universidades UBA e UCCOR, no auditório da Chancelaria Argentina, em salas da Fundação Internacional Jorge Luis Borges, no Centro Cultural Borges e na Usina da Arte.

A edição argentina do Pátio dos Gentios oferecerá:

Debates: sobre Borges, transcendência, religiosidade e gnosticismo, ética cidadã, entre outros. Participarão o cardeal Ravasi, Maria Kodama, o filósofo Santiago Kovadloff, o pe. Víctor Fernández, reitor da Universidade Católica Argentina, o pe. Ignacio J. Navarro, autor de “Últimas Inquisiciones: Borges y Von Balthasar recíprocos”, além de religiosos de várias confissões e outros intelectuais da Argentina e do exterior. O moderador será José Maria Poirier, diretor da revista “Criterio”. Entre os intelectuais convidados há escritores e acadêmicos como Abel Posee, Saúl Sosnowski (Universidade de Maryland, John's Hopkins de Baltimore e Universidade Hebraica de Jerusalém), Horacio Salas (autor de “Borges, una biografía”), Rolando Costa Picazo (UBA, Universidade de Belgrano), Irma de Emiliozzi (Universidade de Genebra), Luce López Baralt e Arturo Echavarria (Universidade de Porto Rico), Ruth Fein (Universidade Hebraica de Jerusalém), Miriam Di Gerónimo (Universidade Nacional de Cujo), e Gwendolyn Díaz (Universidade St. Marys, Texas) e Lucrescia Romera (Associação Internacional de Hispanistas).

Debates sobre Responsabilidade Social e Cidadania: participarão os professores Stefano Zamagni (Universidade de Bologna, consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz, assessor dos papas João Paulo II e Bento XVI), Bernardo Kliksberg (Universidade de Buenos Aires), pe. Angel Galindo (reitor da Universidade Pontifícia de Salamanca), Juan José Almagro (Universidade Complutense de Madri e de Alcalá de Henares) e Gonzalo Verdomar Weiss (BBVA francês), entre outros. Como moderador, Juan Esteban Belderrain, especialista nesses temas.

Espetáculos de música, dança e teatro e exposições. Entre as muitas propostas, destacam-se a peça de teatro “Golpes a mi puerta”, de Juan Carlos Gené, dirigida pelo pe. Eduardo Graham; a apresentação de dança de Teresa Duggan; o espetáculo musical “Lo que Borges nos contó”, com textos de Jorge Luis Borges lidos por Santiago Kovadloff e acompanhados pela música de César Lerner e Marcelo Moguilevsky; e mostras de Alessandro Kokocinski, Aldo Sessa, Pablo Corletti, Andrés D’Arcangelo e Patricio Bonta.

O pe. Francesco Ballarini reafirmou que o fórum deseja ser fiel à sua vocação: a de ser um “lugar de encontro”, “uma praça” aberta para reunir diferentes atores “que decidiram ser razoáveis”, que estão dispostos a se encontrar e a dialogar. “Voltemos à ideia original e inspiradora que tivemos na Fundação Borges em agosto de 2001, inspirados na obra ‘Los Conjurados’”, recordou.

Para atingir o objetivo, o Fórum Ecumênico Social formou um conselho consultivo presidido por Gonzalo Verdomar Weiss e integrado por 43 representantes da sociedade.