Vaticano: Despedida do Secretário de Estado Cardeal Bertone

Papa agradece a fidelidade incondicional do Cardeal. O novo secretário de Estado assumirá em algumas semanas

Roma, (Zenit.org) Redacao | 560 visitas

A cerimônia de encerramento da função de Secretário de Estado do cardeal Tarcisio Bertone, aconteceu hoje, no Vaticano, na Biblioteca da Secretaria de Estado, na presença dos Superiores e Oficiais.

O novo Secretário de Estado, monsenhor Pietro Parolin, vai ocupar seu novo cargo em poucas semanas devido a um pequeno procedimento cirúrgico que ele teve que se submeter. Papa Francisco deu as boas-vindas 'in absentia', ou seja, em ausência.

Durante o seu discurso, o Santo Padre quis primeiro expressar sua gratidão “com a qual disse interpretar também o pensamento de seu amado predecessor Bento XVI:” "Vejo no senhor o filho de Dom Bosco”. Fazendo memória do serviço prestado à Igreja pelo cardeal Bertone, papa

Francisco destacou “que o fio condutor tenha sido sua vocação sacerdotal salesiana que lhe deixou a marca desde a tenra idade e que o levou a desempenhar todos os cargos com amor profundo pela Igreja, grande generosidade e com a típica mistura salesiana que une um espírito sincero de obediência a uma grande liberdade de iniciativa e criatividade pessoal”.

O segundo aspecto destacado por Francisco em seu discurso, foi o fato de que, para “todo salesiano o amor pela Igreja se manifesta de modo particular no amor pelo Sucessor de Pedro. Sentir-se no coração da Igreja, pois se está com o Papa". E disse ainda que "o comportamento de fidelidade incondicional e absoluta lealdade a Pedro" foi característica "distintiva de seu mandato como Secretário de Estado, tanto em relação a Bento XVI quanto a mim nesses meses. Eu senti isso em muitas ocasiões e lhe agradeço profundamente por isso."

Outro ponto pelo qual Papa Francisco agradeceu foi a “coragem e paciência" com as quais o Cardeal enfrentou as contrariedades. "E são muitas".

O Santo Padre contou o 'sonho das rosas', de Dom Bosco. "Se do lado de fora de uma pérgula se vêm somente flores, mais se entra e mais surgem os espinhos que ferem e provocam muita dor", mas "apesar dos espinhos, não faltou a ajuda de Nossa Senhora Auxiliadora e não faltará no futuro – continuou o Papa - . “Desejo que o senhor possa continuar usufruindo dos tesouros que marcaram a sua vocação: a presença de Jesus Eucaristia, a assistência de Nossa Senhora e a amizade do Papa".

Da mesma forma, Francisco dedicou algumas palavras de boas-vindas ao novo secretário de Estado "ausente”. " Ele conhece muito bem a família da Secretaria de Estado, trabalhou aqui por muitos anos, com paixão e competência e com uma capacidade de diálogo e de relacionamento humano próprias dele. Neste sentido, é como um retorno "para casa", disse o Pontífice.

(Trad.:MEM)