Vaticano prossegue a reforma das estruturas econômicas

Papa Francisco nomeou oito cardeais e sete leigos para o Conselho para a Economia do Vaticano

Roma, (Zenit.org) Redacao | 401 visitas

Em conformidade com as instituições constituídas com o Motu Próprio: “Fidelis Dispensator et Prudens” de 24 de fevereiro deste ano de 2014, o Santo Padre nomeou ad quinquennium os seguintes membros 8 cardeais e 7 leigos para o Conselho para a Economia.

São estes os nomeados como cardeais:

Cardeal Reinhard Marx, Arcebispo de Munique que será o Coordenador deste Conselho

Cardeal Juan Luis Cipriani Thorne, Arcebispo de Lima

Cardeal Daniel N.DiNardo, Arcebispo de Galveston-Houston;

Cardeal Wilfrid Fox Napier, Arcebispo de Durban;

Cardeal Jean-Pierre Ricard, Arcebispo de Bordeus;

Cardeal Norberto Rivera Carrera, Arcebispo do México;

Cardeal John Tong Hon, Bispo de Hong Kong;

Cardeal Agostino Vallini, Vigario Geral de Sua Santidade para a Diocese de Roma;

Os leigos nomeados são:

Joseph F.X. Zahra, Malta e será Vice Coordenador;

Jean-Baptiste de Franssu, França;

John Kyle, Canada;

Enrique Llano Cueto, Espanha;

Jochen Messemer, Alemanha;

Francesco Vermiglio, Italia;

George Yeo, Singapura.

Os cardeais são mais conhecidos, os leigos um pouco menos. Por isso, nos próximos dias, ZENIT publicará breves notas biográficas.

O único italiano entre os leigos é o professor Francis Vermiglio, nascido em 25 de agosto de 1943.

Desde 1987 é professor de Economia Empresarial na Faculdade de Economia (Departamento SEAM) da Universidade de Messina.

Desde 2005 é professor de Economia Empresarial (Avaliação de negócios e Operações extraordinárias) no curso de Mestrado em Ciências Económicas e Empresariais.

De 1991 a 2007 foi Professor de Economia Empresarial e Análise e Contabilidade de Custos na LUISS Guido Carli de Roma.

É Doutor em Contabilidade desde 1967, profissional registrado desde 1968. É Revisor Oficial de Contas. Foi presidente desde a sua criação, da Associação Nacional de Pesquisa.

Comentando sobre o comunicado divulgado pela Assessoria de Imprensa do Vaticano no sábado, 8 de março, o diretor padre Federico Lombardi explicou que o Cardeal Cipriani Thorne, Napier, Ricard, Rivera Carrera, Tong Hon, Vallini, assim como o cardeal Pell, novo Prefeito da Secretaria de Economia, eram membros do Conselho para o estudo de problemas organizativos e econômicos da Santa Sé, que deixou de existir.

O Cardeal Marx e o Cardeal Pell são membros do Conselho de Cardeais para a reforma da Constituição Apostólica Pastor Bonus e para ajudar o Santo Padre no governo da Igreja.

A relação entre o Conselho e a Secretaria de Economia será definida pelos estatutos. O Conselho é entendido como uma autoridade, e não um mero órgão consultivo da Secretaria de Economia.

A proveniência de diferentes áreas geográficas dos membros nomeados para o Conselho reflete, como exigido pelo Motu proprio Prudens dispensator et prudens, a universalidade da Igreja.

Padre Lombardi disse também que "a criação do Conselho de Economia é um passo fundamental para a consolidação das estruturas de gestão existentes da Santa Sé, a fim de melhorar a coordenação e supervisão das questões econômicas e administrativas" e que "o Conselho já está operando, e sua primeira reunião está prevista para maio". 

(Trad.:MEM)