Venezuela: cardeal Grocholeswki recorda os desafios da Universidade Católica de Táchira

Ser universitas, farol de luz e foco de evangelização

| 556 visitas

SAN CRISTÓBAL, quinta-feira, 19 de abril de 2012 (ZENIT.org) - “Estou honrado com a distinção que as autoridades deste centro de estudos e de ensino se dignaram me conceder: o doutorado honoris causa em Direito”, disse o cardeal Zenon Grocholewski ao receber a honraria da Universidade Católica de Táchira, na Venezuela, que celebra os seus cinquenta anos de funcionamento.

De acordo com informações da diocese de San Cristóbal, o evento aconteceu no seminário diocesano São Tomás de Aquino, onde o prefeito da Congregação para a Educação Católica ofereceu uma Lectio Magistralis sobre “A Universidade Católica segundo o Direito da Igreja”.

No discurso, o cardeal mencionou três desafios que a Universidade Católica de Táchira deve encarar, citando uma homilia do bispo de San Cristóbal, dom Mario Moronta: “Ser universitas, ser farol de luz e ser foco de evangelização”.

“A universitas tem a formosa faculdade de congregar, ainda que se ofereçam diversas especializações ou compromissos, procurando a verdade do homem e do mundo. A universitas une os professores e os estudantes, mesmo no meio das discussões, procurando resguardar o reto uso da razão”, afirmou Grocholewski.

O desafio de “ser farol de luz”, segundo o cardeal, “é fazer brilhar em todas e em cada uma das nossas ações a luz da verdade. Na mensagem para a Jornada Mundial da Paz deste ano, cujo tema é Educar os jovens na justiça e na paz, o papa nos dizia: do atual horizonte relativista, não é possível uma autêntica educação, pois, sem a luz da verdade, mais cedo ou mais tarde, toda pessoa acaba condenada a duvidar da bondade da sua própria vida e das relações que a constituem, da validade do seu esforço para construir com os outros algo em comum; aprisionadas, portanto, numa falsa concepção da liberdade. Sem a luz da verdade, não podemos falar, nem esperar que haja homens e mulheres livres de verdade”.

O terceiro desafio é fazer da universidade um foco de evangelização, onde, sem abandonar a sua missão, a Igreja de Táchira e até os não crentes encontrem respostas e espaços de crescimento e de formação. A Universidade Católica, “nascida do coração da Igreja”, deve ser vista não só como uma simples instituição eclesial, precisa e cuidadosa nos programas de estudo, nos projetos e nos meios didáticos, mas também como uma comunidade que faz parte da Igreja, como um órgão vivente do Corpo Místico de Cristo, no qual colabora harmonicamente com os outros membros de todo o corpo.

Com esta Lectio Magistralis, foi aberto o Primeiro Congresso Regional de Pesquisa Educativa, com o tema “Educar para a Sabedoria e para a Esperança”. O congresso acontece de 17 a 18 de abril nas instalações da Universidade Católica de Táchira