Venezuela: salesianos assassinados são sepultados entre lágrimas

Conferência episcopal: mais uma prova da violência criminosa que impera em nosso país

Roma, (Zenit.org) Sergio Mora | 532 visitas

Os religiosos salesianos esfaqueados na Venezuela na noite de 15 de fevereiro, dentro da residência do Colégio Dom Bosco da cidade de Valência, foram sepultados sob fortes aplausos nesta segunda-feira, 17.

O ex-diretor do colégio, Jhonny Reyes, recordou a importância do perdão para superar a dor. Ele destacou que os dois religiosos se entregaram durante mais de 50 anos ao serviço da comunidade e convidou as autoridades a refletirem sobre a tragédia.

Uma segunda missa foi presidida por dom Reinaldo Del Prette, arcebispo de Valencia. Participaram autoridades civis, como o prefeito de Valência, Miguel Cocchiola, e o de San Diego, Enzo Scarano.

Por sua vez, o provincial dos salesianos na Venezuela, Luciano Stefani, se pronunciou sobre as lamentáveis versões que insinuavam ter havido “algo mais do que roubo”: “A análise forense deixou claro que não houve nenhuma outra ação além da tentativa de roubo. Provavelmente, eles resistiram e, por isso, houve esse atropelo e essa morte tão violenta e selvagem”.

O provincial salesiano recordou a vida irrepreensível dos dois religiosos, que dedicaram a vida a educar e formar os jovens, e lamentou as insinuações sem fundamento.

Os dois adolescentes ladrões pisotearam hóstias ao roubar os vasos sagrados, que pensaram ser de ouro.

A Conferência Episcopal da Venezuela, através da sua Comissão de Justiça e Paz, afirmou que o assassinato dos religiosos é “mais uma prova da violência criminosa que impera em nosso país”. Em comunicado, os bispos declararam que “Jesús Plaza e Luis Sánchez, dois homens consagrados ao seguimento de Cristo, acolhedores, dedicados durante toda a vida à formação e ao acompanhamento de jovens com o ideal e com a missão de semear valores nas pessoas, com o sonho de transformar o nosso país à luz do evangelho a fim de reduzir a violência e garantir uma convivência pacífica, receberam a morte pelas mãos de jovens inconscientes do valor supremo da vida”.

A nota prossegue: “A Comissão de Justiça e Paz está profundamente consternada com o assassinato do padre salesiano Jesús Plaza e do irmão salesiano Luis Sánchez. Diante deste acontecimento inqualificável e doloroso, que enluta a Igreja venezuelana e, particularmente, a família salesiana, queremos expressar a nossa indignação com o que este fato envolve e significa em termos de erosão dos valores e de deterioração da nossa convivência social. Enviamos nossas condolências aos familiares do padre Jesús Plaza e do irmão Luis Sánchez, aos nossos irmãos salesianos e a toda a comunidade católica na Venezuela por esta irremediável perda”.

Os bispos reiteram seu repúdio a “todo ato de violência perpetrado contra qualquer pessoa” e enfatizam: “Exigimos das autoridades competentes o esclarecimento dos fatos para prosseguirmos no caminho da justiça social e da paz, da qual estamos carecendo nos últimos anos”. Eles pedem também que “sejam garantidos os direitos humanos e o devido processo dos responsáveis”.

“Elevamos a nossa oração”, termina o comunicado da Conferência Episcopal da Venezuela, “para que, em nosso país, recuperemos na convivência o respeito pela vida e sejamos conscientes de que a pessoa humana é templo de Deus e de que a vida é sagrada”.