Vida concebida deve-se proteger com o máximo cuidado

Bento XVI presidiu vigília pela vida do nascituro

| 1293 visitas

CIDADE DO VATICANO, domingo, 28 de novembro de 2010 (ZENIT.org) – "A vida, uma vez concebida, deve ser protegida com o máximo cuidado", afirma Bento XVI. 

O Papa presidiu no final da tarde desse sábado, na Basílica de São Pedro, as Primeiras Vésperas do I Domingo do Advento.

A celebração realizou-se no contexto da vigília pela vida do nascituro, a cuja participação foram convidadas a se unir as comunidades católicas de todo mundo.

Em sua homilia – segundo informa Rádio Vaticano –, o Papa convidou os protagonistas da política, da economia e da comunicação social a promoverem uma cultura de respeito pela vida. Ele pediu que se promovam condições favoráveis e redes de apoio ao acolhimento e desenvolvimento da vida. 

“Há correntes culturais que procuram anestesiar as consciências com motivações enganadoras”, afirmou Bento XVI, sublinhando que o embrião no ventre materno “não é um amontoado de material biológico”, mas um “novo ser vivo”.

O Papa ressaltou os problemas que afetam as crianças após o nascimento, como abandono, fome, miséria, doença, abusos, violência e exploração.

"As muitas violações dos direitos das crianças que se comentem no mundo ferem dolorosamente a consciência de toda pessoa de boa vontade."

O Papa pediu o respeito, a defesa, o amor e o serviço pela vida, “toda vida humana”. Somente neste caminho se encontrarão “justiça, desenvolvimento, verdadeira liberdade, paz e felicidade”, disse. 

A vigília pela vida do nascituro marcou também a conclusão do Congresso Internacional da Família promovido pelo Pontifício Conselho para a Família, evento que abordou o tema da família como sujeito ativo na pastoral e no anúncio missionário.