Vietnã: católicos celebram 400 anos da chegada dos jesuítas

Missionários desembarcaram em 1615 com um grupo de cristãos japoneses que fugia das perseguições em seu país

Roma, (Zenit.org) Redacao | 307 visitas

Os católicos do Vietnã celebrarão neste próximo dia 18 de janeiro os 400 anos da chegada dos primeiros missionários da Companhia de Jesus ao país. Os jesuítas chegaram juntamente com uma delegação de cristãos japoneses que fugiam de uma cruel perseguição e cujos barcos atracaram em 18 de janeiro 1615 no porto de Hoi An.

Outros sacerdotes já tinham levado a mensagem do Evangelho até aquela parte da Ásia, mas a chegada dos jesuítas foi um marco na história da evangelização vietnamita.

Para celebrar o aniversário, a Companhia de Jesus lançou, entre outras iniciativas, o site www.loanbaotinmung.net, que enumera todos os eventos das festividades deste ano. A primeira delas será uma missa solene oficiada por dom Paul Bui Von Doc na Catedral de Nossa Senhora, em Saigon.

O Ano Santo tem o objetivo de ajudar na renovação espiritual dos membros da Companhia e de todos os que adotaram o carisma de Santo Inácio de Loyola, além de contribuir para o fortalecimento do espírito missionário no país e ajudar os cristãos a conhecerem a história da evangelização e o papel do cristianismo no desenvolvimento do Vietnã.

A chegada dos missionários jesuítas foi progressiva, a partir de janeiro de 1615. Os dois primeiros religiosos da Companhia a colocar o pé no Vietnã foram o pe. François Busomi e o pe. Diego Carvalho, acompanhados de três cristãos japoneses. Outros jesuítas contribuíram profundamente, depois, no campo da religião e da cultura: deve-se a um deles, Alexandre de Rhodes, o desenvolvimento da grafia vietnamita com o alfabeto latino (Quôc Ngu) e uma versão adaptada do catecismo para os fiéis do país.

O Vietnã tem hoje uma população de 87 milhões de pessoas, das quais 48% são budistas. Os católicos são pouco mais de 7%, seguidos por sincretistas (5,6%). Cerca de 20% dos vietnamitas se declaram ateus. Apesar de ser minoria, a comunidade cristã é particularmente ativa nas áreas de educação, saúde e ação social no país. Por outro lado, a liberdade religiosa tem se visto constantemente reduzida no Vietnã devido às severas diretrizes do governo e do Partido Comunista. Seu Decreto 92, por exemplo, impõe restrições rígidas à prática da adoração.