Vietnã: muitos anos de prisão para dois católicos acusados de propaganda antigovernamental

Cinco e dois anos de prisão por acusações não comprovadas

| 876 visitas

ROMA, quarta-feira, 21 de março de 2012 (ZENIT.org) - Dois católicos da diocese de Vinh, no Vietnã, foram presos por propaganda antigovernamental e condenados a anos de prisão.

Conforme informa Eglises d'Asie, a agência das Missões Estrangeiras de Paris, "Às 17 ou 18 prisões de jovens católicos da região central do Vietnã feitas a partir de finais de Julho de 2011", acrescenta-se a condenação de outras duas pessoas detidas.

A notícia foi espalhada por blogs e sites independentes. Mas seu processo, coletado pela imprensa oficial, ocorreu no passado dia 6 de março, perante o Tribunal Popular da província de Nghê An.

São a Sra. Vo Thi Thuy, de 50 anos, originária de Dong Hoi (Quang Binh), condenada a cinco anos de prisão, e de Nguyen Van Thanh, de 28 anos, do município de Nghi Diên (Nghê An), condenado a três anos por "propaganda antigovernamental".

A agência informa que houve um "processo estranho" que amalgamou duas questões: "De acordo com a ata da acusação, o sacerdote dissidente Nguyen Van Ly, agora preso por "propaganda antigovernamental", teria financiado a Sra. Vo Thi Thuy para que imprimisse e divulgasse documentos "contra o governo e contra o Partido". Mas ele nunca foi chamado para depor.

A repreensão feita à acusada foi sobre a sua atitude no momento do conflito entre a paróquia de Tam Toa e as autoridades locais sobre a igreja paroquial, de julho de 2009. Ela era então vice-presidente do conselhor paroquial e prestou numerosos serviços. O pároco de Tam Toa elogiou sua dedicação.

O segundo condenado foi preso no dia 7 de fevereiro de 2011 "por pancadas e feridas”. Esta acusação foi "abandonada e substituída no momento do processo", diz a agência. "Ele foi então acusado de ter documentos que se opõem ao Estado e Partido."

[Tradução Thácio Siqueira]