Vietnã: "não" dos redentoristas à uma delegação governativa de natal

A rejeição comunicada por uma carta às autoridades de Ho Chi Minh City

| 1052 visitas

ROMA, quinta-feira, 15 dezembro, 2011 (ZENIT.org) - O escritório provincial dos Redentoristas na capital Saigon recusou uma visita de cortesia, com motivo do Natal e do Ano Novo, de uma delegação do Gabinete de Assuntos Religiosos do governo vietnamita. Quem relatou isso, ontem, quarta-feira, 14 dezembro, foi a agência de informações das Missões Estrangeiras de Paris, Eglises d'Asie.

A secretaria provincial da Congregação dos Redentoristas enviou de fato uma carta oficial ao Gabinete de Assuntos Religiosos e de Minorias Étnicas Ho Chi Minh City (antiga Saigon). Na carta, os líderes da província vietnamita dos Redentoristas anunciaram que este ano não receberão a delegação para os Assuntos Religiosos, encarregada por apresentar as tradicionais felicitações do governo durante o Natal e o Ano Novo. A carta explica também as razões da decisão.

Como lembra Eglises d'Asie, trata-se de uma tradição consolidada desde os primórdios da República Democrática do Vietnã em 1954. Cada ano, poucos dias antes do Natal, delegações de vários órgãos governamentais transmitem seus bons votos para as principais instituições religiosas da região. Esta visita anual de cortesia foi comunicada aos Redentoristas pelas autoridades em uma carta. Liderando a delegação esteve o vice-diretor para os Assuntos Religiosos de Saigon, especificava a carta, que também foi adicionado ao programa da visita.

No dia antes da visita, terça-feira, 13 de dezembro, o secretário provincial da Congregação dos Redentoristas enviou ao Gabinete de Assuntos Religiosos um nova carta, anunciando que os responsáveis dos Redentoristas recusavam receber a delegação oficial.

A carta explica o motivo da decisão com as seguintes palavras: "Durante o ano passado, nós enviamos muitas cartas ao Gabinete de Assuntos Religiosos e das Minorias Étnicas da cidade, relativas à proibição de deixar o país, para uma viagem ao exterior, notificada ao nosso superior provincial, Padre Pham Trung Than, e ao secretário da congregação, padre Dinh Huu Thoai, e também as construções iniciadas sem autorizações nas propriedades religiosas pertencentes à Congregação dos Redentoristas (...)

Até agora, não recebemos nenhuma resposta do seu gabinete, que portanto não fez o que era seu dever mínimo. Acreditamos, portanto, que a visita e a apresentação das suas felicitações, por ocasião do Natal e Ano Novo, não fariam outra coisa do que tornar menos alegre a celebração das festas".

Os três eventos mencionados na carta dos Redentoristas são bem conhecidos. No 10 de julho passado, os agentes da Segurança Pública da cidade de Ho Chi Minh City impediram ao Padre Vicente Pham Trung Thanh de embarcar no avião para Cingapura e a mesma proibição foi notificada ao secretário dos Redentoristas. Os outros dois casos referem-se às propriedades da congregação em Saigon, confiscadas pelo Estado após a mudança de regime em 1975, nas quais as autoridades começaram certos trabalhos sem consulta prévia com os líderes religiosos.