Vinde a mim: Este convite de Jesus se estende até os dias atuais

As palavras do Papa Francisco no Angelus

Roma, (Zenit.org) Redacao | 699 visitas

Apresentamos as palavras do Papa pronunciadas aos fiéis reunidos neste domingo, na Praça de São Pedro.

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

No Evangelho deste domingo encontramos o convite de Jesus, que diz: “Vinde a mim, todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso” (Mt 11,28). Quando Jesus diz isso, ele tem diante de seus olhos as pessoas que encontra todos os dias nas ruas da Galiléia: pessoas simples, pobres, doentes, pecadores, marginalizados ... essas pessoas sempre o procuravam para ouvir a sua palavra – palavra que dava esperança! As palavras de Jesus sempre dão esperança! – E também para tocar a orla de seu manto. Jesus mesmo buscava essas multidões aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor (cf. Mt 9,35-36), e os buscava para anunciar o Reino de Deus e curar muitos no corpo e no espírito. Ele chama todos para si: "Vinde a mim", e promete-lhes alívio e refrigério.

Este convite de Jesus se estende até os dias atuais, para chegar a muitos irmãos e irmãs oprimidos por condições de vida precária, por situações existenciais  difíceis e, as vezes, sem pontos de referência. Nos países mais pobres, mas também nas periferias dos países mais ricos, há muitas pessoas aflitas e desamparadas sob o peso insuportável do abandono e da indiferença. Indiferença: quão ruim é para os necessitados a indiferença humana! E pior, a indiferença dos cristãos! As margens da sociedade há muitos homens e mulheres provados pela indigência, mas também pela insatisfação da vida e frustrações. Muitos são forçados a emigrar da própria pátria, arriscando a própria vida. Muitos carregam o peso de um sistema econômico que explora o homem, impõe um "jugo" insuportável, que os poucos privilegiados não querem levar. A cada um desses filhos do Pai que está nos céus, Jesus diz: "Vinde a mim, todos vós." Mas também diz àqueles que possuem tudo, mas cujo coração está vazio e sem Deus. Também a eles, Jesus dirige este convite: "Vinde a mim". O convite de Jesus é para todos. Mas de maneira especial para aqueles que sofrem mais.

Jesus promete dar descanso a todos, mas também faz um convite, que é como um mandamento: "Tomai sobre vós meu jugo e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração" (Mt 11, 29). O "jugo" do Senhor consiste no carregar o peso do outro com amor fraternal. Tendo recebido o alívio e o conforto de Cristo, somos chamados  a ser alívio e conforto para os irmãos, com atitude de mansidão e humilde, à imitação do Mestre. A mansidão e a humildade de coração, não só nos ajudam a tirar o peso do outro, mas a não sobrecarrega-los com nossos preconceitos, nossos julgamentos, nossas críticas ou nossa indiferença.

Invocamos a Virgem Maria, que acolhe sob o seu manto, todas as pessoas aflitas e desamparadas, para que através de uma fé iluminada, testemunhada com s vida, possamos  ser alívio para aqueles que precisam de ajuda, de carinho e de esperança. 

(Trad.MEM)