Visita do presidente da Rússia ao Papa desperta interesse

Patriarcado de Moscou espera um “fortalecimento das relações”

| 1128 visitas

MOSCOU, segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 (ZENIT.org) - A visita que o presidente da Federação Russa, Dimitri Medvedev, realizará na próxima quinta-feira a Bento XVI, no Vaticano, desperta grande interesse em Moscou.

Em declaração à agência Interfax, Dimitry Sizonenko, secretário do Departamento de Relações Exteriores do Patriarcado de Moscou, expressou o desejo da Igreja Ortodoxa de que a reunião “promova o diálogo entre o Vaticano e a Ortodoxia russa”.

Apesar do diálogo ecumênico ser independente das relações de Estado, Sizonenko recordou que o recente estabelecimento de relações diplomáticas plenas entre o Vaticano e a Federação Russa trouxe um “novo ímpeto”.

Para os ortodoxos, Bento XVI “suscita especiais esperanças de cooperação com a Igreja Ortodoxa”, afirmou o secretário. 

Ele destacou a importante participação do governo da Rússia junto ao da Itália no episódio que pediu ao Tribunal Europeu a não proibição dos crucifixos nas escolas estatais. Também destacou a “boa cooperação” entre as duas Igrejas em vários países europeus.

Por sua parte, a embaixada vaticana em Moscou expressou também sua confiança em uma maior colaboração entre o Vaticano e a Federação Russa em temas como a defesa da vida e os valores morais.

“Não posso dizer com exatidão que temas serão discutidos no encontro do presidente russo com o Papa, mas acredito que a visita será um símbolo da bela e amistosa relação e cooperação que existe e que parece crescer”, disse o primeiro secretário da embaixada, Visvaldas Kulbokas.

A visita “permitirá expressar, também da parte do Santo Padre, as visões partilhadas pela Rússia e a Santa Sé sobre a proteção da vida e os valores morais no âmbito internacional”.

Ainda que se trate de uma mera visita de Estado e não tenha conotações religiosas – afirmou Kulbokas –, as relações bilaterais “levam em conta as relações amistosas e fraternas entre ambas Igrejas”.

Trata-se da segunda visita do presidente da Federação Russa em praticamente um ano, o que indica uma mudança histórica nas relações entre ambos Estados.

De fato, a anterior visita de Dmitri Medvedev a Bento XVI, a 3 de dezembro de 2009, abriu caminho para o estabelecimento de relações diplomáticas plenas entre a Santa Sé e a Rússia, com intercâmbio de embaixadores, realizado em junho passado.

(Inma Álvarez)