Vocações: por que não eu?

Lançamento de uma campanha da Igreja na França

| 2231 visitas

PARIS, domingo, 25 de abril de 2010 (ZENIT.org).- A Igreja Católica na França está realizando, entre 20 de abril e 5 de maio, uma campanha nacional de comunicação sobre as vocações.

É a primeira campanha deste tipo em um país onde o sacerdócio não chega a uma centena de jovens ao ano, anunciou na quinta-feira a Conferência Episcopal da França.

A pergunta "que é um sacerdote?" encontra-se no centro desta campanha de comunicação, elaborada com uma agência de comunicação - Bayard Service - para o dia de oração pelas vocações, a 25 de abril.

O objetivo da campanha, segundo um comunicado, é "chamar a atuar juntos pela vocação dos futuros sacerdotes e a formação dos seminaristas das dioceses da França".

Busca que se "valorize o ministério do sacerdote, seja qual for o compromisso pessoal dos jovens", assim como "a função e a formação dos futuros sacerdotes" e "a situação dos sacerdotes na sociedade".

Apoiada pela Conferência Episcopal da França, a campanha vai dar a conhecer três eixos, cada um dos quais corresponde a um público particular. 

Em primeiro lugar, ao dirigir-se aos jovens dentre 16 e 22 anos, responde a perguntas que costumam surgir nessa idade "sobre seu futuro e, por que não, sobre uma possível vocação", indica o Serviço Nacional de Vocações.

Depois, para os jovens dentre 22 e 30 anos, responde-se a perguntas mais precisas como "qual é a missão do sacerdote?", "em que consiste sua formação?", "quais são seus compromissos?".

Finalmente, dirige-se também aos maiores de 30 anos para "promover o ministério sacerdotal e pedir donativos para financiar os seminários".

Segundo o Serviço Nacional de Vocações, em 2008 havia na França 15.440 sacerdotes diocesanos (trabalhando nas paróquias) e 5.083 sacerdotes religiosos.

Esse número viu uma queda constante. Ao contrário, o número de diáconos (leigos que oferecem um serviço especial à vida da Igreja) está em aumento constante: em 1970 havia 11, em 2004, 1.984 e em 2007, 2.061.

Na internet: http://www.etpourquoipasmoi.org/