Voto sobre casamento na Califórnia

Alguns estados baniram o casamento gay

| 1543 visitas

LOS ANGELES, 6 de novembro de 2008 (ZENIT.org).- O arcebispo de Los Angeles disse que a votação na Califórnia para banir o casamento gay foi o resultado de uma «coalizão sem precedentes»  que «compreendeu a importância de manter os fundamentos da instituição do casamento». 

O cardeal Roger Mahony afirmou ontem em seu discurso à comunidade Católica e outros que apoiaram a Proposição 8, que indica à Constituição do Estado da Califórnia incluir uma definição de casamento sendo o ato realizado entre um homem e uma mulher. 

«A Proposição 8 foi o resultado de uma coalizão sem precedentes de muitas comunidades religiosas e outros cidadãos que compreenderam a importância de manter os fundamentos da instituição do matrimônio», escreveu o cardeal Mahony. 

«Nossos esforços coletivos no apoio à Proposição 8 centraram-se somente na preservação do plano de Deus, que o casamento entre um homem e uma mulher deve ser esta realidade imutável pela qual seu amor mútuo se torna frutífero ao trazer à vida crianças que continuem a família humana.» 

«A criação, a formação e educação destas crianças é destinada por Deus para acontecer em uma família tradicional de um pai e uma mãe.»

O cardeal indicou que a Proposição 8 é um voto positivo. Ao invés de se colocar contra qualquer grupo social, busca preservar o plano de Deus «para as pessoas viverem na terra através dos tempos», disse. O prelado exortou as pessoas a viverem a nova definição constitucional com um contínuo apoio ao casamento e às famílias. 

A Conferência Episcopal do Arizona também emitiu um pronunciamento aos votantes «de todos os credos e estilos de vida» que se uniram para aprovar sua Proposição 102, que oferecerá uma definição do casamento na constituição do estado. «Estamos especialmente gratos por ver a tremenda resposta dos católicos que se uniram aos esforços dos bispos para que esta medida fosse aprovada», dizia o pronunciamento da Conferência. 

O resultado foi monumental porque, em 2006, o Arizona se tornou o único estado a rejeitar uma emenda do casamento. Com os votos da terça-feira passada, a rejeição anterior foi substituída, elevando a 30 o número de estados que protegem o casamento em suas constituições.

A Flórida também aprovou uma emenda na qual banirá o casamento gay. Esse voto foi notável, pois eram necessários 60%, e obtemos 62%. 

O resultado na Califórnia foi o mais monumental, diante dos 18 mil casamentos gays que aconteceram desde maio deste ano. Essa emenda, que ganhou 52% dos votos, se sobreporá à decisão da Suprema Corte, que legalizou o casamento gay até então. 

Fundos para a campanha pró e contra esta proposição alcançaram um recorde sobre qualquer outro assunto social nos Estados Unidos, gerando 73 milhões de dólares de todos os estados e diversos países do exterior.